9 de junho de 2009

Pai é quem ama... desabafo.


Aos 27 de fevereiro de 1986 eu nasci...
Minha mãe faleceu no meu parto com Eclampcia.
Meu bai biológico surtou com a responsabilidade e distribuiu seus 3 filhos e sua recém nascida entre uma irmã e sua mãe. Nesse momento tirei a sorte grande... ganhei pais novos, maravilhosos.
Fui criada então pela irmã do meu pai biológico e seu marido, os mesmos já tinham um filho de 7 anos... era primo, hoje é irmão.
O tempo passou, fui super mimada e criada com amor, meu pai de coração era um típico italiano, grosseirão, duro, mas ele amolecia comigo. Eu morria de medo dele, porém o enfrentava... hoje em mim tenho muito dele. Minha tia que se tornou minha mãe é uma mulher forte, sempre levou o casamento a diante, mesmo com milhares de problemas, criou seu filho, a mim e consequentemente os outros 3 que meu pai abandonou por ai...
O pai biológico – chamaremos de o estranho, pra mim é uma pessoa normal, um estranho realmente, que nunca acrescentou nada na minha vida e nem a dos meus irmãos, casou-se novamente quando eu tinha pouco mais de um ano, teve duas filhas, as quais ele ajuda com um uma miséria mensal... dinheiro né... por que de atenção e carinho NADA!
No dia 01 de junho de 2007 meu amado pai veio a falecer, eu presenti que ele estava mal, acredito que tinhamos um verdadeiro elo de pai e filha. Lembro que quando cheguei em casa um dia antes minha mãe disse que ele não havia passado bem, fui até o quarto onde ele dormia e o observei por minutos, coisa que eu nunca havia feito. No dia seguinte, a dor tomou conta de mim, senti-me preocupada, me peguei ligando em casa de hora em hora... minha mãe disse que ele havia ido ao médico com meu irmão, as 10 para as 10 da manhã meu coração doeu... mandei uma mensagem para meu irmão, para saber como meu pai estava. Hora do óbito? 09h50min. Meu coração estava com ele, quando senti a dor, quando ele se foi e eu não pude dar-lhe adeus... permaneci forte, até hoje... pois sei que tudo que concetizei na minha vida depois que ele se foi, seria aceito por ele.
O pai biológico? Eu tentei me reaproximar dele, pelo fato de ter perdido um pai sem ter dado todo amor que o mesmo merecia, acreditei que o estranho poderia ocupar um lugar no meu coração... ele ia e vinha de SP – para Ctba. Sem laços, sem responsábilidades. Nunca trabalhou de verdade, vivia encostado na barra da ex esposa dele em SP, ou aqui na minha avó. Tentei aceitar, ver o que ele tinha de bom... conclusão... NADA!
As vespéras do meu casamento, pensei em permiti-lo me levar até ao altar, mas pensando bem, não era ele que eu via como figura de um pai... esse papel foi dado ao meu irmão-primo, que mesmo com nossas diferenças, até hoje ele faz esse papel. Chegou o grande dia do meu casamento, recebi um e-mail que o estranho não viria, por sentia-se envergonhado por não ter ajudado em nada da festa etc... e não queria me contranger... Eu não pedi nada a ele, ele não me devia ajuda... a única coisa que solicitei era a sua presença... chorei... era a oportunidade dele me mostrar que se importava cmgo. A partir desse dia ele morreu pra mim.
Esse ano ele veio “morar” pra cá, eu até tento trata-lo bem, mas pra mim ele é um amigo de alguém, simplismente... não o vejo como pai e sei que não posso contar com ele... eu sei, minhas 2 irmãs sabem, e 2 dos meus irmão... ele só tem atenção de um único filho... que ainda acredita nele, e por seguir suas palavras está se tornando igual... sem responsabilidades, sem emprego, sem dar atenção necessária a filha... enfim.
Desculpem-me o post gisgante, mas quem sabe um dia isso seja lido pelo estranho e ele acorde, pare de se esconder e deixe que nós, filhos que ele nunca amou, vivam de verdade... eu fecho os olhos para a presença dele, mas ele ainda prejudica muito a quem eu amo... e isso dói em mim. Todos os dias oro pelo pai de coração, e peço que meu filho venha com as qualidades dele, a sabedoria, a bondade para com os outros... e peço que todas as criaças desse mundo tenham pais como o meu foi, apesar de não ser o pai amigo, pai dos sonhos, ele me mostrou os verdadeiros valores... meu pai VERDADEIRO e amado, que era alguém admirável... um verdadeiro super heroi.

13 comentários:

Dri Viaro disse...

Amiga, sem dúvidas pai é quem cria, quem ama!!
Hj é niver do meu pai querido, ele é um grande homem sabe, aminha primeira irmã é filha do primeiro casamento da minha mãe, e ele pegou ela com 3 aninhos, e se tornou seu pai verdadeiro, o pai dela nem deu bola e foi viver a vida, a gentenem lembra que ela não é filha dele de sangue, pq o laço de amor e carinho é muito maior que o de sangue.
Seu pai criador foi um grande homem te aceitando como filha pode ter certeza.
bjsssss bom dia

**Nat** disse...

Nossa Dina...que historia de vida!!!!
Mas quando pensavamos que teriamos um final triste, descobrimos uma linda historia de AMOR...
Lindo, lindo, ver o AMOR que eles passaram a vc....
E ver q vc se tornou essa linda e incrivel mulher!!!!!
*bjoOS*

Muriele Binow disse...

Nossa sua historia é realmente muito bonita......e acho que pai da gente é quem cria e dá amor, e não que nos gera....bjos!

♥ Karlinha ♥ disse...

Nossa Dina, que história!!!
Realmente pai é quem cria. Fazer é fácil e na hora de educar?
Graças a Deus eu tive um pai muito presente em minha vida e ele é o maior exemplo pra mim de Homem.
Vendo essas histórias é que agradeço sem parar ao meu Deus por ter me da do a família que eu tenho hoje, o esposo que eu tenho e os amigos que aparecem em minha vida. posso dizer que eu sou uma mulher quase realiazada... Tá faltando o meu fiotino, né?
Que Deus dê muita força pra você!
Sua história de vida é linda e tenho certeza que você vai ser uma mãezona!

Beijos enormes!

Cacau Ivanki disse...

Querida, não pude conter as lágrimas lendo seu post... A única coisa de que tenho certeza é que o Felipe terá pais maravilhosos, que são vc e o Ju!!! Amiga, e lembre da história do seu amigo nego e saiba que ainda assim vc é uma garota de muita sorte, porque vc teve um pai e isso conta muito... Viva o Puína, yuuuuuuuupi!!! Amamos vcs... contem conosco, sempre!
Ah, e cuide da minha neta que tá aí, hahahahaha!

Thania disse...

Linda...q post lindo, forte, intenso...acima de tudo verdadeiro. Mãe, pai ñ é quem dá a luz ou a vida e sim quem dá AMOR!
Amor verdadeiro.
Lindo seu post, suas palavras me tocam muito! Sempre leio seus posts inteirinhos...pq suas palavras são puras, verdadeiras...

Bjoxxx

Será que sara disse...

Nooooooossa temos algo em comum essas historias de pais de coração na verdade tenho uma ex madrasta q foi um mãezona a qual chamod e mãe ate hj... ela ficou casada com meu pai por 8 anos e dessa união ansceu a coisa mais preciosa desse mundo meu irmão icaro q hj tem14 anos (um gato rsrs)
e minha mãe ficou 11 anos sem dar sinal de vida a ultima vez q nos vimos eu tinha 11, ligar mandar carta nem pensar, e eu sentia uma nescessidade de ir atraz dela, e tbm por voltas e voltas q esse mundão dá o destido me levou ate uma pessoa q me levaria a ele, e detalhe na minha cidade e essa pessoa marava em SP ou seja só por destino mesmo nos esbarrarmos naquele dia naquela hr naquele momento, senti q era p ser, fui atraz e hj sofro com essa relação; como vc mesma disse uma estranha, uma amiga de um amigo é assim q sinto qd estou com ela e falo com ela, oq mais me doi é um amor q sinto de cobrança sutil da parte dela, algo q ñ sei se vou poder dar p ela um dia...
Por isso meu sonho de ser mãe, p dar p meu filho td q eu precisei e não tive da minha mãe, q em contra partida tive da minha madrasta e do meu pai q sempre foi ummega paizão...
aff momento desabafo, só queria q vc soubesse q eu te intendo...
beijão


Existem laços tão grandes nesse mundo amores tão grandes, q nenhum laço de sangue pode ser maior...

•.~פ » [Nøivα Tα£itα]• disse...

Ola querida! Eh a primeira vez que visito seu blog e me arrepiei com seu post. Mesmo sendo sangue, existem pessoas que nao conhecem o valor do amor. Pai mesmo, acima de todos eh Deus, e ESSE, esta contigo e com a sua familia! Fique na paz. Um beijao

☆ Karina e Rodrigo ☆ disse...

nossa sem palavras para seu texto "/

mas como a Nat disse historia linda...


flor, tomara que os presente cheguem logo, rsrs
e o barrigão como está?

beijos

Dri Viaro disse...

Bom dia amore,um feriado maravilhoso pra vc

bjsssss

disse...

Seu post é realmente um desabafo...
Pai é quem cria, quem dá atenção, educação, amor. Ao seu pai biológico foi dada a missão de criá-la diante de todas as dificuldades. Porém, somos seres falíveis, muito embora façamos por acertar, cometemos erros. E pode ter certeza, somos herdeiros dos nossos atos.
Beijocas

Faça ou Desfaça disse...

Quando não somos mandados por qualquer coisa às pessoas que serão nossos pais aqui na Terra, surgem caminhos estranhos a nossa compreensão e somos levados a eles (pais de coração).
NADA É POR ACASO!
Reze sempre pelos pais biológicos e de coração: eles precisam disso.
Beijocas carinhosas e sucesso em tudo

Mone disse...

Cheguei nesse post, através do outro que fala da sua adoção.
Linda sua história!
Deus reservou coisas boas para sua vida!
Tudo de bom sempre!