15 de agosto de 2009

Não tenha filhos...




Se você quer continuar levando a vida da mesma forma que leva sem filhos, não tenha filhos.
Ter filhos significa mudar tudo na sua vida, desde a hora de acordar até a hora de dormir e quanto dormir. Muda tudo.
Então se você não está preparado para isso, não tenha filhos.
Ou então, se você não está disposto a doar boa parte de seu tempo ( e de seu orçamento), não tenha filhos. Filhos demandam muito do nosso tempo, da nossa atenção, daquele dinheirinho guardado para aquela roupa ou sapato que estamos precisando mas que vão ter que esperar.
Necessidade dos filhos nem sempre pode esperar e ter um filho significa se doar por completo a esse outro ser humano em todos os aspectos: para se alimentar, para se lavar, para se limpar, para se vestir, calçar e andar… ele precisará de nós como nunca ninguém precisou.
E precisará de nós sem se importar se estamos cansados ou se estamos com aquele problemão para resolver. Ele precisa de nós, na maioria das vezes, do nosso sorriso, não importa o que esteja acontecendo. Porque eles precisam do nosso sorriso.
Então, se você não está preparado para se dar, não tenha filhos.
Se você não quer ter trabalho, não tenha filhos.
Se quer sair todo final de semana para ver aquele filme que foi lançado e que todos estão comentando, não tenha filhos porque nem sempre terá com quem deixá-los para ir ao cinema. Ou mesmo, eles podem ter uma gripe mais forte ou façam tanta manha que você não consiga sair de casa.
Se você é apegado às suas coisas, não tenha filhos. Eles, em sua ânsia em descobrir o mundo, vão mexer naquela sua caneca de estimação e deixar cair no chão. Acredite, isso acontece. E a caneca não volta e nem a criança fez de propósito. Mas que a caneca não volta, não volta.
Se sua casa é impecavelmente arrumada, cheia de enfeites que não podem ser tocados ou você vai ficar louco que aquele sofá lindo apareça com um risco de caneta, não tem filhos.
Se você é homem e acredita que tudo com relação ao seu filho deve ser resolvido por sua esposa, não tenha filhos porque os filhos são do casal e um pai tem que participar de tudo, tanto quanto participou na hora de contribuir para a vinda desse filho.
Se você é mulher, prepare-se. Você será a grande referência dessa criança por muito tempo e é sua presença que ele vai solicitar sempre. Se você não está disposta em abrir mão da manicure, da escova e da hidratação semanal, não tenha filhos.
Claro que muitas pessoas dirão que há um certo exagero da minha parte. Eu penso que não, estou vendo nua e cruamente tudo o que um filho significa de mudança em nossa vida e se talvez, todas as pessoas soubessem disso antes de ter um filho, talvez decidissem por não ter. E não tenho dúvidas que muita gente que hoje deixa seu filho para ser educado pela escola, ou que não acha que tem que abrir mão de nada em favor dos filhos, teríamos menos crianças mal-educadas e negligenciadas no mundo.
E apesar de eu não achar que evitar filhos seja uma tarefa da mulher, infelizmente, somos nós que precisamos tomar as rédeas disso porque depois que o filho vem, é em nosso corpo que ele fica, e já no começo, o homem fica bem menos comprometido com este filho que pode não ter sido planejado ou desejado por ambas as partes. E a gravidez já é um grande exemplo de quem é que tem sua vida virada do avesso desde o começo, enquanto o pai assiste meio que de camarote.
Aí, depois que o filho nasce, é a gente que o alimenta por 6 meses exclusivamente em nosso peito. E novamente o homem fica ao lado, mesmo que participativo, dando suporte àquela situação completamente nova.
E neste ponto eu sou bem crítica com relação à função do homem e não penso que ele deva dar suporte. Ele tem que participar ativamente porque ele precisa fazer a sua parte nesta responsabilidade que é colocar um filho no mundo. Pra mim, homem não ajuda, homem participa.
Escrevo tudo isso porque numa mesma semana, vi mais de duas mulheres com 4 filhos, andando na rua, se virando e uma delas grávida de novo porque , além da falta de responsabilidade e orientação, os pais destas crianças, com certeza, deveriam estar dando suporte e não estão. Fazer o filho é fácil, assumir é que são elas. E independente da irresponsabilidade dessas mulheres depois de tantas gravidezes, são elas que estão na rua se virando e andando com aquele monte de filhos.
E coitados desses inocentes que não pediram para vir ao mundo.
E isso não é uma realidade da baixa renda. Conheço e já vi vários homens falando que não querem nem saber de trocar uma fralda. Então meu amigo, não tenha filhos, porque filhos sujam fraldasssss que precisam ser trocadas. E você mulher, se seu companheiro não pretende assumir tudo o que um filho demanda, escolha outro pai para seus futuros filhos, porque seu filho também merece coisa melhor.
Filhos precisam de amor, de dedicação, de tempo, de paciência.
Se não tivermos disposição para se doar, para que decidir ter filhos?

5 comentários:

Elaine e Fabiano disse...

Queridaaaaaaa
que texto lindo, é realmente uma sensação que parece nascer junto com a gravidez, ser mãe é uma dadiva!!
Parabéns pelo post, é de uma sensibilidade absurda, eu ameiiiiiiiiiiiii
;)
Bjss

Noivinha Alice Curcio disse...

Ai Dina, que lindoooo!
Texto lindo, palavras lindas, tudo lindo!
Ando numa fase tão down da minha vida que me emociono e fico feliz em ver a felicidade das pessoas!
Parabéns para vc pela bela família e para o Felipe que nascerá e viverá em um lar cheio de amor!
Bjs

Dany morais disse...

nossa..esse texto é lindo hem?
realmente é a pura verdade!
mais vc so vai saber realmente o que é depois que tem seu bebe nos bracos.
desejo tudo de bom na sua vida viu?
e que seu bebe venha com muita saude!!!!

Aline DIVÃ DA MULHER disse...

Concordo em número,gênero e grau.

Alice disse...

Lindo demais... Concordo com você. Meu marido é muuuito participativo na vida do meu filho... em tudo desde que ele nasceu. Sempre digo isso pras minhas amigas: se não quer se doar, não tenha filhos.
Depois vou passar aqui com mais tempo pra te visitar. Parabéns pelo bebê!!!!
Bjão!