13 de março de 2011

Pra que ter pressa?


"Hj peguei o ônibus com senhora que estava indo cuidar do netinho de 15 dias por que a mãe optou em não tirar a licença maternidade, eu não julgo pois não sei o motivo da escolha dessa mãe, mas sinto dó da mamãe e seu bebê perderem esse momento mágico, esse comecinho tão gostoso!"


Esse foi um twitte meu, eu escrevi com dor no coração.
As vezes eu não consigo entender algumas coisas. Outras algumas pessoas.
Sobre aquela coisa de que não existe certo ou errado na maternidade: VERDADE.
Concordo, respeito, engulo...
Mas EU, meu coração não consegue aceitar certas coisas.
Entendam que esse post é sobre RN, e  a "licença maternidade".
Cada dia eu vejo mais e mais por ai mulheres que planejaram filhos, que os desejaram absurdamente, e depois que eles nascem não vêm a hora de dormir uma noite toda, ir ao shopping sem ter hora pra voltar, de sair jantar com o marido, ou curtir a balada com as amigas. O filho nasce, mas nem sempre com ele nasce uma mãe. Ser mãe é continuar sendo mulher... é sim! Mas tudo tem seu tempo certo? Não é por parimos hoje, realizamos um sonho que vamos morrer amanhã pra ter tanta pressa, não vamos perder nossa identidade por que deixaremos de dormir noites inteiras, ou por que não fizemos a unha hoje.
Ser mãe não é vestir o bebê com roupas da Zara e colocar mil fotos lindas no Facebook. Ser mãe é cuidar, criar, amar, é zelar e amar mais um vez... na gravidez abrimos mãe de muitas coisas, depois teremos que abrir de mais coisas ainda.
Rotina? Regras? Eles terão uma eternidade para segui-las. Que mal vai fazer colo um dia todo, tem dias que o bebê está manhoso, quer colo, e pode ter. Hoje eu tô com uma puta dor no corpo e queria também colo o dia todo, mas não posso, sou adulta.
Ah eu sei lá por que estou escrevendo isso, mas algumas mães vão me entender. Outras me esculhambar e dizer: "Ah vc tá errada, filhos foram feitos para o mundo" "Eu sou humana, preciso de um drink após o expediente!", "Imagina, na gravidez eu embaranguei, preciso fazer academia todo dia!" ou "O bebê só é feliz com a mãe feliz!"... "blábláblá!" 
Eu sou feliz se meu filho é feliz. Eu não fiquei frustrada por não não beber uma caipirinha quando Felipe tinha 2 meses afinal eu ainda amamentava... 
Quando o bebê é RN não vemos a hr que eles engatinhem, andem, falem... mas quando isso tudo acontece, sentimos uma saudade imensa se quando eles passavam horas nos olhando, com aquela cara de "oi mamãe, sou o seu bebê!" 
Eu mudei muito com a maternidade.
Aprendi a deixar a casa pra depois, descobri que a melhor cia do mundo é a do meu filho, entendi que  tirar 5 sonecas com ele ao longo do dia pode ser muito mais prazeroso do que uma noite toda de sono. 
Hoje eu fico 8hr por dia longe do meu filho, morro de culpa quando preciso fazer hora extra. Morro de culpa quando preciso deixa-lo mais cedo na escola para ir ao médico, será que sou um ET? Quando para certas mães é tão fácil deixar os filhos RN com a sogra por 12hr para poderem ir ao salão, shopping, cinema... Seria eu um ser desprezível por que acho que se a mãe está em casa, o lugar do filho é ao lado dela? 
Ai vem o questionamento: Ah, mas vc estava em casa, e optou em sair, em trabalhar fora. Sim! E hoje não tenho a certeza que foi a melhor escolha, mas posso dizer com a cabeça erguida que vi meu filho crescer, que vi ele comer a primeira papinha, acompanhei ele em todas suas consultas, presenciei seu primeiro sorriso, eu o ajudei com seus primeiros passos e ouvi suas primeiras palavras.
Fiquei com ele por 14 dos 24 meses que eu desejava. Fiz muito, mas não o bastante. Infelizmente. Mas eu vejo como fiz a escolha certa, mas sofro junto com o Ivan, quando ele que ficava fora quase 12 hrs por dia se lamenta que perdeu quase todo do desenvolvimento do nosso filho.
É, nós só descobrimos se queremos ser mães depois que nasce o filho,uma pena.
Eu não queria filho, engravidei sem querer, hoje quero 2, 3 ou quem sabe 4?
Gente, não estou falando aqui para vcs largarem seus empregos, estudos, momentos de lazer ou seja o que for, somos adultas e toda mãe sabe o que é certo para a sua familia. Mas estou falando sim para que vcs aproveitem o momento de vcs com seus filhos, sem pressa. O jantar, a balada, o salão pode esperar... a licença maternidade é tão breve, porém extremamente importante. Ninguém surta em 4 ou 6 meses por ficar "presa" ao seu grande amor, seu grande sonho.
Dificil é, quem disse que não seria? Cansativo? Muito... mas acreditem, é recompensador!
E pela milionésima vez eu digo. Peça ajuda na hora de cuidar da casa, conversem com o marido, se ele ama vc vai entender, durma sempre que a cria dormir (Felipe tem 1 anos e 5 meses e eu ainda faço isso), em dias tediosos, saia passear, leia para seu bebê, dance, brinque com ele. 
Passar uma tarde deitada no chão brincando de "acho" é muito mais desestressante que uma cervejinha. A galinha pintadinha pode ser muito mais animadora do que qualquer show do momento. Dançar ao som do Patati Patatá pode ser muito mais regenerante do que desfilar com a Beija-Flor! O tempo voa... na velocidade da luz, e quando vc perceber já passou o tempo que se filho só quer e precisa só de vc.
Sair com o marido, com as amigas, sozinha... faz bem, mas dá pra esperar 4, ou 6 meses... Hoje e faço isso, mas pense que antes de dar prioridade as suas necessidades tente entender as necessidades do seu filho ai sim, ambos serão felizes.

36 comentários:

Sueli Oliveira disse...

Concordo em gênero, número e grau com vc querida!!!
Bjos

An@ Paul@... Mamãe do Pietro disse...

Dina...... Q post perfeito! Concordo com vc em cada palavrinha!
Hj mesmo tb escutei sobre uma mae q tem um baby d aprox. 2 meses e lançou um dizer assim pra uma amiga minha: "Nem me fale em barriga...não tenho saudades nenhuma daquela barriga"... E o pior, sabe aonde q ela fez esses comentarios??? Infelizmente foi na entrada de uma balada do clube onde eu trabalho e q minha amiga estava recepcionando o pessoal, e a tal mae, ja estava ali, bebendo e fumando, ou seja, acho q nem amamentando ja não estava mais! Me pergunto, q mae è essa q não tem um pingo d saudades da barriga e q ja está ai nas baladas???
Eu posso dizer q como vc disse, é sofrido, é cansativo, mas é mto.... muuuuito recompensador ser mae d corpo e alma! Eu voltaria no tempo, e faria tudo d novo de tanto amor q sinto pelo meu filho!

Bjos no core S2

Cassio disse...

Poxa escrevi um comentario enorme e não salvou ... sacooooo

Mais em resumo !! Eu chorei, me emocionei, pq vivo cada minuto da Alicia, pq miga, por mais q eu tenha mais 10 filhos, os 38 dias da Alicia serão apenas hj e só dela, amanhã já é outro dia ... ela é um presente, um ser lindo e q enche a minha casa com tanta alegria ... esses dias em casa me fazem pensar na vida, no rumo de tudo o q quero e para onde quero ir ... ta sento otimo !!
Miga amo vc viu ?! Vc é uma pessoa muito especial, fala tão bem .. parabens por ser quem é e por ter esta familia tão linda !!

Evelyn_mãe_da Sofia disse...

Caramba! Atingiu fundo meu coração! Estou com lagrima nos olhos! Obrigada!!

Ju Louseiro disse...

Meu Deeus, esse post acabou comigo!

Di, vc é a melhooor mãe do mundo, sem dúvidas. Nunca vi ngm igual a você. Tenho certeza que qdo o Fe crescer vai sentir o maior orgulho da mãe que Deus deu pra ele...

Um beijoo

Eu e MEUS 3 AMORes disse...

Ótimo post, espero que as mães que estão no olho do furacão, leia-se amamentando-trocando fralda- acordando de madrugada-repete-repete-repete..ahahaha que elas leiam isso e entendam que isso passa mais rápido do que elas pensam e antes de dizer que "tá difícil, vou morrer, não aguento mais, maternidade nãoé pra mim.." já ouvi tudo isso...antes de dizerem isso observem que seus filhos NUNCA MAIS VOLTARÃO A SER BEBÊS.

Alguns nem mesmo voltarão a olhar para suas mães com aquele olhar que vc disse: "sou seu bebê mamãe", que eu tb tenho uma versão pra esse olhar: "ai meu chocolate quentinho no peito da mamãe".

Ai mãezinhas, não ofusquem o brilho disso tudo com seus esmaltes, gloss, anéis e saltos 15. Eles esperarão por vocês, os bebês não, eles crescem e nunca mais voltarão a ser bebês.

Bom, ainda sou suspeita para falar de você pelo simples fato que eu te daria o troféu mãe do ano pela simples atitude de TER ATITUDE, abrir mão, voltar atrás, repensar, decidir, ir em frente, chorar, sorrir...tudo isso sem medo ou com medo, mas com coragem.

Ser mãe para mim é isso, ser humana e amar sem reservas aquele serzinho que é literalmente um pedaço de nós.

Bjs..fiquei feliz que voltou a postar textos assim também =)

Chris Ferreira disse...

Oi Dina,
cheguei aqui pelo grupo Mamães Blogueiras e amei o seu blog.

Também não julgo. Cada um tem as suas razões, né?
Mas que é um pena perder esse momento isso é. E pelas mães que conheço que fizeram esse tipo de opção, tem grande chance dessa mãe se arrepender mais tarde.

Adorei o seu post.
beijos
Chris
http://inventandocomamamae.blogspot.com/

Calu disse...

Oi Dina.
Gostei muito do seu post!
Você conseguiu expressar sua opinião de uma maneira clara, direta, mas ainda assim sem alfinetadas nem ofensas (coisa muito comum quando se toca nesse assunto espinhudo)
Eu voltei a trabalhar quando os gêmeos tinham 5 meses e realmente me fez falta o não dormir. Não vou mentir...
Mas eu amamentava a cada 1 ou 2 horas a noite (porque é claro que eles acordavam alternados) e as 9h tinha que estar no trabalho.E ainda saia 3 vezes por dia para amamentar. Consegui manter a amamentação até 1 ano.
Os 5 meses que fiquei com eles foram tão preciosos. E mesmo na escolinha, eu não deixava que dessem novos alimentos, queria fazer isso pessoalmente...
Eu realmente acredito que mesmo trabalhando você pode ser uma ~mãe presente, intressada e participativa. Como você colocou muito bem: basta querer!
Parabéns pelo post. Realmente você acertou na mão...
Beijos
Calu

http://blog.mulheremae.com.br

Flávia disse...

Post maravilhoso! Penso IDÊNTICO a você!!! Mesmo eu tentando aproveitar ao máximo, cada momento com minha neneca, há a sensação que o tempo corre, escorre pelas mãos.. E sim, eu queria poder aproveitar por mais tempo esse período de bebê (isso pq fico o dia todo, todos os dias coladinha nela)! É um misto de olhar no rostinho dela e sentir felicidade por vê-la crescendo, ao mesmo tempo que uma certa angústia (por saber que vai restar saudade) por constatar que aquele instante mágico passou, o dia acabou, o mês se foi... Näo volta mais! Sempre sonhei com a maternidade, mas depois que de fato me tornei mãe, todas minhas boas expectativas foram superadas, e muito! A maternidade foi a melhor coisa que aconteceu na minha vida e agradeço a Deus todos os dias esse presente taaao precioso!

Biula disse...

Amiga, parabéns!
Disse tudo que eu gostaria de dizer sobre o tema, adorei!!!!

Beijos,

Pâm disse...

Como disseram as meninas... concordo plenamente contigo!! Seu post disse tudoooo...

Agradeço a Deus por ter tido a oportunidade de parar de trabalhar para me dedicar ao meu filhote... Acho que tudo ao seu tempo... um dia meus filhos vão crescer, e aí com todo tempo do mundo para trabalhar, sair, me arrumar tenho certeza que vou ter saudades dos momentos em que não tinha tempo pra mais nada pq meus pequenos precisavam meu colinho...

Beijossss

Than disse...

vc disse tudo"!
minha prioridade hj é a minha filha e eu nem sei se volto a trabalhar pq me parte o coração ter q fazer issso ela tenod 4 meses!
eu quis muuuuito ficar gravida e td q eu abri mao ate hj foi valido, foi pq eu quis!
tb aprendo muito com a maternidade e isso é otimo!

adorei!

bjos

Carol disse...

Eita.
Eu não consigo nem pensar em razões pra essa decisão dessa mãe. :(

Concordo contigo....

bjoo

Patricia Charleaux disse...

Oi Dina adorei seu cantinho, qdo puder passa lá no nosso pra nos conhecer!!concordo com vc, um bebê só é feliz com a mãe por perto, fiquei 6 meses de licença maternidade, qdo o João nasceu e peguei mais um mês de lincença amammentação , emendei com a s férias e só voltei qdo ele tinha qse 9 meses, vc acredita que o governo me negou 1 mes de licença amamentação e eu tive que devolver 1 mes de pagamento ?Mas não me arrependo, se tivesse que fazer novamente o faria, foi importante pra ele eu poder ficar e acompanhar cada fase do seu desenvolvimento, vejo que hoje somos muito ligados um no outro, amo meu filho mais que td nesta vida!!! Linda postagem>Bjs

Danielle Donda disse...

" Dançar ao som do Patati Patatá pode ser muito mais regenerante do que desfilar com a Beija-Flor! "


kkkkk
Vc é demais, Dina ulbrich!
Amei o post...
Hoje é um dia em especial que eu to mega sensivel.. Ate comercial de margarina me faz chorar...
Imagine o que um post tão bem escrito como este me fez....

buáaaaaa

Confissões de uma mãe de primeira viagem disse...

Fiquei chocada com essa mãe.|Dinheiro nenhum no mundo paga os primeiros meses de vida do meu filho e seu desenvolvimento.
Tá que essa mãe pode ter feito isso por dinheiro, mas prefiro ficar sem luxos, meu filho sem brinquedos caros da fisher price, sem roupas de marca, mas pelo menos ele tem a companhia da mãe!Eu optei por não trabalhar ainda, Bryan é muito grudado comigo e fico com pena de ter que deixá-lo com um desconhecido,por causa disso não posso dar tudo o que quero a ele,mas tenho certeza que a presença da mãe nos primeiros anos de vida é muito mais importante que tudo!!!!

bjos

Deia disse...

Você conseguiu expressar em poucas linhas exatamente o que muitas de nós mães sentimos.

Juliana disse...

Dina, concordo com vc em tudo... como é q alguém consegue abrir mão de ficar com o pimpolho por pelo menos 4 mesinhos pequenininhos?

Andréa, Christian e agora a Sarinha. disse...

Tbm concordo com cada palavrinha que vc escreveu... Fiquei 6 meses de licença maternidade, e na hora de voltar ao trabalho, só choradeira (minha, não dela). Quando tiro férias é a mesma coisa, voltar é muito difícil e sempre no primeiro dia, chego com os olhos inchados de chorar, todos meus colegas já sabem o porquê! Infelizmente tem algumas mães que não tem essa sensibilidade!!! Graças a Deus sou como vc!!!

♥ Thaniellen ♥ Brasil-SP disse...

Oi Dina:)

Quero te dizer que amei seu post ,ainda não sou mãe,mas pretedno ser em breve e com certeza não vou mais trabalhar pelo menos até o 2 ano de vida do meu filhote quero curtir tudo ...e concordo com vc em tudo o uqe falou!
Bjus e adoro suas dicas!!!

Kellen Mahy disse...

Lindo o seu post! Parabéns..
bju

Marcelly disse...

Di minha amiga q post lindo, me emocionou muitoooo !
Assim como vc, eu também não estou aqui para julgar ninguém, mas, eu acho q licença maternidade tinha q ser obrigatório sabe !
Eu já acho muito pouco 4 ou 6 meses, imagina então nenhum mês para acompanhar o desenvolvimento do seu rebento ?
Meus filhos já são maiorzinhos, são mais independentes, têm 4 e 8 anos, e mesmo assim, eu me sinto frustrada por ter q ficar 8 horas longe !
BJks !

Michele disse...

Adorei seu post! Sou mãe de uma bebêzinha de 2 meses e já mudei demais também! Opto por ficar um bom tempo (1 ou 2 anos) cuidando dela e espero que isso seja possível! Como você disse, quando nosso filho está feliz, somos felizes também!

Beijo grande!

Beta disse...

Realmente é uma pena perder qualquer tempinho oportuno que temos para estar com nossos filhos, já que tudo é tão corrido, ainda mais nessa fase recém chegados ao mundo. Pra mim, se não for extrema necessidade, é pura frieza.
ótimo post!
Bjs!

Vida da Ká disse...

Sábias palavras Dina...como eu me identifico com vc :-)
Beijinhos,


www.krezende.blogspot.com

Déia disse...

Oi Dina, conheci vc pelo blog da Bibi e vim te conhecer.
Eu acho que certas pessoas não podem ser chamadas de mãe.
Eu vejo cada uma! Mulheres que tomaram remédio pro leite secar, que ja foram pra plástica, pra lipo...nada contra querer o corpo de volta, né? Mas tudo no seu tempo.
Eu sou psicóloga e to voltando bem devagarinho ou trabalho,não consigo deixar meu bebê ainda. Sei que ele precisa de mim!
E se eu decidi ser mãe, muitas coisas devem mudar né? a prioridade é ele e sua educação.
Dou muito amor e recebo mais ainda!
Adorei seu post!
bj

Mamãe Jú disse...

oi, encontrei seu blog pelo da Than mamae da Anna... e amei...
nossa concordo com vc em todas suas palavras, tenho uma filha de 17 meses... e fiquei com ela curtindo cada momento por 12.
Hj quando chego em casa meu tempo é pra ela... até o momento em que dormimos fazendo cafuné... Amoooooo mto cada momento.

Parabens para vc...
Seu filho é mto lindo...

Alba Catarina disse...

Tbm concordo Dina!
Eu parei quase 2 aqnos da minha vida pra me dedicar ao meu filho e minha gravidez, e não me arrependo mesmo!
Estou de volta à blogosfera!
bjos querida!

Manu disse...

Sempre bom ler vc!!!

Muitos conceitos meus foram totalmente mudados depois que conheci sua historia.

Beijooooo Di

Karin Petermann disse...

Uau... um ótimo desabafo! Um excelente texto. Concordo com você...
Acho excelente que você cosneguiu ficar um bom tempo com seu filho em casa, eu nem perto disso...
Entendo a sua culpa!
Mas fazer o que a casa precisa de mantimentos e as contas não param de chegar porque demos a luz a um filho... ao contrário, só aumentam!

Parabéns pelo blog!

Beijos

@karinpetermann

www.mamaeecia.com.br

Julliany kotona disse...

Gostei do blog ja estou a te seguir sempre estarei por aqui a te ler e comentar bjos de bom dia.

Ursula Andress disse...

LIndona, como faço para colocar barra de menu no meu blog?


bjuxx

Dea, a mamae da Nina disse...

amei o post e me identifico super.
Desde q Nina nasceu quase 1 ano e meio nunca passei um dia longe, max 3 ou4hrs.
nao tenho babá, minha mae mora longe, sogra nao ajuda, mas o marido é o pai q eu sempre sonhei p minha filha, ajuda em tudoooo!!!
Minha familia mora em sp e eu no rj, a familia do meu marido pouco nos visita.
Nao estou trabalhando e me sinto exausta por ter essa rotina ha 1 ano em meio.
Mas digo em alto e bom som: nao me arrependo.
Nao perdi nada da vida da minha filha ate hoje, eu e o papai estamos ao lado dela desde seu nascimento e curtimos cada segundo.
Jamais deixaria minha filhota p/ ir a um bar, p/ beber ou mesmo p passar hrs num salao.
Se reclamo de cansaço nao é pq nao gosto de cuidar dela mas com quase 38 anos amiga o corpo pede agua.
Nao sinto a menor falta de balada ou saidas com amigos.
Fiz tudo q tinha direito antes de ser mae e agora sou uma mae em tempo integral e feliz!!!!
bjs mil

Debora disse...

Perfeito!!
Cada palavra foi colocada de forma que expressa o que nós mamães que decidimos cuidar dos nossos
filhos gostariamos de falar.
Não nego que muitas vezes me pego reclamando que estou "parada" sem fazer nada (escuto isso constantemente) tenho ao meu redor "mães" que me julgam por só estar em casa "sem fazer nada" pois essa é a visão delas, penso, quero e preciso sim fazer algo por mim(fazer uma faculdade, trabalhar,poder ir a um salão, sair com o marido ou amigas, enfim...)
me sinto frustrada algumas vezes por não conseguir fazer tudo que queria, mas simplesmente ficar em casa com meu filho, dai vejo o privilegio que vivo:
SOU MÃE EM TEMPO INTEGRAL sou sortuda.
Meu filhote agora vez seus dois aninhos logo vai pra escola e eu vou morrer de saudades(já morro) desse tempo que era só nosso EXCLUSIVAMENTE e que muitas mulheres optaram por não viver, eu sou muito grata por esse tempo vivido, ele foi o mais lindo que poderia existir na minha vida e não tem reconhecimento no mundo que possa valer mais.
Obrigada Dina por escrever e expressar de forma tao humana seus sentimentos que acabam se tornando "nosso" pois nos indentificamos com ele.

Priscilla disse...

Simplesmente lindo o seu post!

Priscilla disse...

Simplesmente lindo o seu post!