24 de junho de 2011

Ausência do Pai?



Esse foi um dos motivos atribuídos pela pedagoga da escolinha pelo mau comportamento do Felipe.
Na quarta-feira quando fomos busca-lo entramos para conversar com a professora dele, tivemos um reunião com ela e com a pedagoga da escolinha. Eu não queria dicas, queria saber como anda o comportamento dele na escola, se lá ele também andava nervoso como anda aqui. A resposta foi sim, ele já não é um docinho na escola como era antes, de acordo com elas, ele continua muito carinho, nunca brigou com nenhum colega, mas de vez em quando pisa na bola.

Essa história da ausência do Ivan realmente pra mim faz sentido, já que eu já imaginava isso.
No inicio do ano Ivan mudou de empresa, agora ele trabalha aos sábados, e sempre tem hora extra pra fazer aos domingos. Ontem ele trabalhou, hoje também... e é assim.
Ele é engenheiro mecatrônico, ou seja, trabalha quando a fábrica para - FDS e feriados.

Meu sogro está hospitalizado há mais de um Mês, então a rotina do Fe é:
Fica na escolinha das 11h30 até 17h30, de lá fica na minha mãe pro Ivan ir pro hospital. O maridão me busca e vamos buscar o Fe por volta das 20hr, chegamos em casa já é hora de jantar, tomar banho e dormir.

O fato dele ficar na minha mãe essas 2h por dia, já é motivo pelo mal comportamento, minha mãe MIMA ele demais, deixa fazer tudo, comer só porcaria e quando ele quer. Eu não me sinto bem em chamar a atenção dela, afinal, ela está quebrando um galhão para nós. Mas eu já comentei com ela sobre isso.
No final das contas eu fico pouco com ele, mas o Ivan fica quase nada!

O Fe não fala ainda, não se expressa bem, mas eu tenho percebido que ele tem sentindo a falta do "papai!, quando acorda, na rua, no onibus, tudo é PAPAI, chama o PAPAI sempre que ve um carro. Hoje ele fez algo que me cortou o coração, nós sempre assistimos o Nick Jr. aqui em casa, e sempre quando passa a propaganda do desenho "Go Diego Go" - uma música de um coala falando do "abraço de coala" o Fe sempre vem nos abraçar.
É abraço de coala na mamãe, no Papai e na Lulu.
Hoje tocou a música, e eu não ganhei abraço, a Lu não ganhou abraço, ele saiu correndo pela casa chamando o PAPAI. Eu abracei ele e chorei.

O Ivan está sofrendo em estar ausente, mas infelizmente não tem o que fazer. Conversamos ontem sobre o tempo que ele fica com o Felipe e ele vai tentar ir mais tarde ou menos no hospital.
A família dele precisa dele também, mas o filho não entende! Ele está fazendo o que pode pelos pais, mas está esgotado, cansado, e se eu tiver que privilegiar alguém, eu vou puxar a carroça para o nosso lado, afinal a prioridade é o meu filho!
Eu já chorei, orei, refleti muito, pedi conselho a muitas amigas.
Estou sendo egoísta eu sei, e não me sinto bem agindo assim, mas estou sendo egoísta pelo meu filho, por ele eu faço tudo.
Espero que o meu sogro receba alta logo, já conversei com a minha sogra, como eles não são daqui e o apto deles aqui é "pequeno", propus que eles fiquem um tempo aqui, assim todo mundo fica feliz!

Eu com o marido em casa, Felipe com o papai dele mais presente, meus sogros e o Ivan por estarem juntos.

Na casa de vocês como é?
Vcs percebem que a ausência do pai ou até mesmo de vocês mães altera o comportamento dos pequenos?

PS: Abaixo a tal música do abraço de coala:





15 comentários:

Sra. Mari disse...

Eu q sou adulta sofro por sentir falta do meu marido q trabalha de mais. Dá pra entender a saudade q o fê tem do pai !
Espero q tudo se resolva ...

Sempre na torcida ...

bj

Gabriela Teixeira disse...

Olha Dina, o meu marido trabalha à noite, faz 12 hrs de segunda a sexta...Só vê o Gabriel uns 20 ou 30 min por dia! No Sábado ele trabalha das 15:00 às 21:00 hrs...dá para ficar um pouco mais com o filho! Acho que a convivência com o pai é super importante, meu marido tbm fica chateado quando Gabriel não quer ir no colo dele, ou quando tem que ir trabalhar nos feriados e não pode ficar com a gente...enfim, ossos do ofício! O importante é que eles estão ausentes por um motivo bom "O trabalho" e não pq querem, ou pq não gostam dos filhos.
Bjokas!

Um espaço pra chamar de meu disse...

oi,q pesado para o pequeno né???Aqui meu marido andou viajando muito,a Su deveria ter uns 2 anos,até febre dava,mas como ele sempre trazia presente qdo voltava ela ficava mais alegrinha e uma vez após grande período sem viajar ela mandou "pai,vc ñ vai viajar mais não...?"
Já o Daniel qdo nasceu marido estava na Paraíba e as viagens continuaram, ele nem gostava de ficar com o pai,era como se não conhecesse...
às vezes marido precisa ficar no trabalho (ñ viaja mais)é uma chatice,pois os dois ficam azucrinando meu juízo,morrem de saudades...Vai tentando conciliar,amiga!E acho q ñ está sendo egoísta ñ, seu filho é pequeno,precisa deste apoio.Grande bj!!!

Joice disse...

Ainem teu meu filhotinho ainda e já quase chorei por vcs... Vc tá 100% certa, puxa pro teu lado, pro lado da tua família, que é vcs três agora!

Espero que fique tudo bem!!!!!

Beijokinhassss

Tati disse...

Sabe miga, Alicia vai fazer 5 meses semana q vem e já sente a falta do papai dela ... Tem dias q o Cassio tb trabalha até tarde, chega fica um pouquinho com ela e vai dar aula, quando entra em casa tb já ta na hora de tomar banho, uma coisa q percebi foi a hora do banho, o Cassio dá desde quando ela nasceu e ela sente falta. Quando eu vou dar, ela fica chatinha e quando o papai dá, ela sorri, brinca, fica mais relaxada ... faz uns dias, só ele consegue por ela para dormir ... Ai ai Miga fica calma é uma fase q logo vai passar, Ivan é um bom pai e vai compensar com muito amor e carinho a ausencia dessa fase.Amo vcs Bjus

Ana Násily disse...

Oi Dina, passo aki todo santo dia! mas como minha vida é uma correria só, nunca deixo um comentario...mas hj parei tudo para faze-lo com muito carinho e expor p vc tbm oq passo.
meu marido trabalha embarcado. 21 dias el alto mar e 21 em casa24hrs. temos 3 filhos, 6 anos e meio, 1 ano e meio e i mês e meio....tudo meio ssrsrsrsrsr. meu mais velho administra bem o trabalho do pai, minha filha não entende e sempre fica até doentinha nos primeiros dias sem o pai em casa,e quando ele chega ela meio que nem da bola p ele, como se estivesse dando um gelo no pai sabe e depois fica um grude e assim vai. é muito triste,muito mesmo! eu choro muito! fico muito triste com a ausencia do meu marido, mas alguém precisa pagar as contas...agora ele tbm vai retomar a facul de engenharia(pedi p ele trancar quando minha filha do meio nasceu) ai ficara ainda menos em casa.é muito sofrido...sempre digo que se soubesse que nossa vida seria assim, tendo um marido e pai ausente não teria casado! pq os 21 dias que ele passa aki, voam, e se tornam poucos diante das coisas que temos como família e ele como individuo para resolver.espero que essa fase do Ivan longe de casa passe logo!!e que tudo volte ao normal! bjs

Suzana Lira disse...

Amei o vídeo e só de ler o que você descreveu que aconteceu eu já fiquei com o coração partido tbm

bjo

Ju Louseiro disse...

Ai que complicado Di... Espero que tudo se acerte por aí...

Um beijo =)

www.fuxicodenoiva.com.br
http://casamentodossonhos-juefe.blogspot.com

Camila Gomes disse...

Dina, que dificil essa situação!
Eu passei por isso com o meu filho, mas nos seus primeiros meses de vida.
Tive que voltar a estudar quando ele ainda estava com 1 mês, e trabalhar também.
Ele começou a ficar muito doentinho quase sempre, o pediatra pediu para que eu ficasse mais com ele, um colinho de mãe, até mesmo uma massagem fazia muita diferença para ele.
Boa sorte!
Que o Fe melhore, e que tudo volte para o seu lugar para você.
Beijos Ca

Than disse...

Ai Di entao to na roça...airton trabalha MUITO, mau fica com a gente! Anna sofre ja pq eu sinto, imagina qdo ela for mais velha!

Bjos

Nat disse...

Ai Di...é complicado hein...
Mais td se resolve no final...

Bjoks

Muriele Caroline disse...

Flor espero q de tudo certo....

q seu sogro saia logo do hospital....e q o Fê fique mais com o papai dele....


bjus bom fds!

Confissões de uma mãe de primeira viagem disse...

deve ser phoda ser o pai, ter que trabalhar, a ausência do filho.Aqui em casa meu marido não trabalha sabado e domingo,o que dá uma folguinha para ele curtir o Bryan, mas quando ele fazia cerão sabado e domingo chegava em casa acabado falando que dinheiro nenhum do mundo compensaria as horas perdidas que ele passaria com o filho.
O Bryan sente muito a falta dele, tanto que quando ele escuta a porta abrir já sai correndo falandou papaiiiiiii.Ele fica todo emocionado.

Bjos

Kety disse...

Ai Dina, super entendo o seu filhinho, e você tambem!
Ninguem realmente fica bem com ausência, não importa a idade, imagina então um filhotinho tão pequeno? Dureza! espero mesmo que conversando e se impondo se preciso, sambando d eum lado e de outro consigam dar jeito!!

beijão to aqui na torcida viu?

Cacau disse...

oI poxa que barra, não acho que você esteja sendo egoísta pelo contraio, acredito que se o avô dele souber vai entender, meu marido tem outro filho e quando ele vinha pra cá eu que brincava com ele até que percebi que ele tava preferindo a mim do que a mãe então conversei com ele falei da importância da convivência pai e filho e que eu iria me afastar um pouco, deu certo!hoje temos um filho e eu vejo a dedicação do meu marido com o gui, e eu incentivo, quero que ele faça parte de tudo, e assim que está sendo.melhoras para o seu sogro.