25 de outubro de 2011

O nosso amor.


A pedidos**



Eu já fiz diversas declarações aqui, porém nunca mencionei sobre o dia-a-dia do meu casamento, a nossa rotina, brigas, alegrias, sexo...

Talvez eu não escrevo muito sobre a nossa "rotina" por que não vejo motivos para expor isso, por que pra mim é tudo tão normal e natural que não vejo o por que de registrar aqui.
Eu não escrevo sobre as nossas brigas por que não gosto de ler blogs onde a pessoa escreve sobre a briga que teve com seu cônjuge na noite anterior. Eu não leio blogs onde a pessoa "ensina" a conviver e a amar.

Nos conhecemos em 03/11/06.
Casamos em 08/11/08.

E desde então brigamos, choramos, nos magoamos, nos amamos.
Sempre que eu escrevo aqui sobre o meu amor pelo Felipe, sobre a minha necessidade dele, existe muito do Ivan nas entrelinhas.

Assim como pelo Felipe, por ele eu tenho forças, sou feliz, eu brigo.
A paixão vira amor, o amor vira amizade e é ai que tudo acaba?
Não! Ai que tudo começa!

Existem dias que vamos dormir super tarde e exaustos por que estávamos jogando cara-a-cara, super trunfo, ou por que resolvemos beber uma cervejinha.
Dias em que simplesmente deitamos, e ficamos ali de conchinha assistindo um filme.
Dias em que desabafamos e choramos abraçados.
Dias em que mal deitamos, já levantamos, rolamos, se é que vocês me entendem ^^
Existe sim a rotina, mas a nossa rotina ainda nos surpreende.

Nós nos completamos, somos companheiros e é isso que importa.
Cumplicidade gera felicidade, e não existe formula pra isso.
Ou você combina ou não.
Quando nos conhecemos éramos opostos. Os opostos se atraem?
Eu não sei se é bem assim.
Me apaixonei pelo Ivan através de um olhar.
Numa noite gostosa, onde abri meus olhos e ele estava ali, me olhando, fazendo cafuné... como ele ainda faz.

Um coisa que aprendemos é a nunca dormir brigados, e eu juro, isso aconteceu somente 1 vez até hoje. Eu prefiro ser torturada a dormir sem enroscar os meus pés nos dele.
A gente se diverte juntos, nos acompanhamos, aprendemos a gostar de N coisas pelo prazer de estar ali, um com o outro.

É importante viver, sair, tomar um chopp, jogar vídeo game, rir, cantar... juntos.
É importante admirar, ter respeito, existir apoio.

Respeito é a palavra chave.
Eu sou extremamente explosiva, brigo, grito, xingo. O meu marido, nunca me disse UM palavrão*, nem no dia da minha pior TPM, ele nunca me mandou tomar no "koo" (cabo o glamour do post).
* As vezes rolam umas palavras de baixo calão, mas na hora da felicidade, sabe como né?

Eu acho que o amor que sentimos pelo Felipe sentimos também um pelo outro.
Abrimos mão de sonhos, de desejos para ver o outro sorrir.
E não importa aonde for, nos vamos juntos, sempre... Caminhando lado a lado.
Graças a Deus, eu encontrei a tampa da minha panela. A minha vida não é um comercial de margarina. Não somos perfeitos, mas aprendi a amar os defeitos.
Não falo sobre as brigas, elas fazem parte da intimidade, prefiro dar valor as coisas boas!

Admiração é a palavra certa.
É aqui que surge um amor diferente, um amor como o nosso!

2 comentários:

Kelly Crys disse...

como é gostoso amar.......parabéns...

Kelly Crys disse...

Como é gostoso amar...parabéns...