9 de março de 2010

Sobre amamentar...


Momento perfeito, único... afeto, carinho, amor...
Esse texto me toca, sempre me emociona... hoje resolvi partilha-lo com vcs!


Querida mamãe,

Esta noite acordei estranhando o silêncio. Não havia barulho algum e pensei que o mundo tinha até acabado e você esquecido de mim. Coloquei a boca no trombone e você veio. Ainda bem!

Fiquei tão feliz no calor do seu peito que acabei pegando no sono antes de mamar tudo o que precisava. Quando percebi que você ia me colocar no berço, chorei de novo, mas não tente negar: você estava com pressa para ir dormir outra vez.

Você me deu de mamar novamente, assim, meio apressadinha e depois resolveu trocar a minha fralda. Estava tudo tão calmo, um silêncio, nós dois juntinhos. Estava legal e eu perdi o sono. Você até que foi compreensiva, mas começou a bocejar e resolveu me fazer dormir. Eu não queria dormir. Talvez eu precisasse de mais dez minutos, meia hora.

Mas você estava mesmo decidida a dormir. Foi ficando bem nervosa e até chamou o papai. Eu não queria o papai e todos fomos ficando muito irritados. No final das contas acordei a casa inteira cinco vezes. De manhã nossa família estava com cara de quem saiu do baile. Acho que estraguei tudo.

Imagina, você chegou a dizer para o papai que eu estou com problema de sono. Eu não! Você é que vem me dar de mamar com pressa e daí eu sinto que você não quer mais ficar comigo.
Os adultos tem hora certa para tudo mas eu ainda não entendi essas de relógio e tarefas estafantes que as pessoas grandes precisam fazer. Quando meu corpo está com o seu, quero ficar do seu lado sem me separar nunquinha. Do alto dos meus três meses ainda não descobri direito que você é uma pessoa e eu sou outra.

Um dia, eu vou sair por aí, vou saber telefonar e posso lhe deixar doida para saber o que ando fazendo e então você vai entender como me sinto agora. Mas não precisamos dessa guerra mamãe. Até lá já poderemos nos entender inclusive através das palavras.

Sinto a angústia da separação, pois terminei de viver uma das grandes. Você também, mas vive tudo isso como adulta consciente. Eu ainda vivo no inconsciente.

Por enquanto nossa comunicação direta fica restrita aos nossos sentimentos inconscientes. Eu não sei nada, tudo é novo para mim. Você pode até achar que não sabe nada e que tudo é novo para você, mas eu vou aprender o que você me ensinar através da sua sensibilidade, dos seus sentimentos em relação a mim.

Sabe, mamãe, se você quer um conselho, vou dar: quando eu chorar à noite, não salta logo para meu berço desesperada, como se o mundo fosse acabar. Espere um pouquinho, respire profundamente, ouça o meu choro até que ele atinja o seu coração. Sinta seu tempo, realmente acorde e venha me pegar. Me abrace devagar, não acenda a luz, fale bem baixinho e me dê o seu peito para eu mamar. Depois que eu arrotar, mais um pouco só de paciência, pois nós, bebês, somos muito sensíveis aos sentimentos dos adultos, especialmente os da mamãe. Se eu sentir que você está com pressa, sou capaz de armar o maior barraco, mas se você esperar até o meu segundo suspiro, quando meus olhos ficarem bem fechados, minhas mãos e pernas bem molenguinhas, aí sim pode me colocar de volta no berço que eu não acordo antes de sentir fome outra vez.

Conforme você for desenvolvendo sua paciência mamãe, eu estarei desenvolvendo minha tranqüilidade e nós não teremos mais noites infernais; apenas noites de mamãe/bebê, que um dia passam, como tudo na vida.

Sempre seu,
Gu-gu dá-dá!

20 comentários:

Andrea disse...

QUE TEXTO LINDO E DE UMA SENSIBILIDADE EXTREMA. ADOREI. É BOM APRENDERMOS A NOS COLOCAR NO LUGAR DOS NOSSOS FILHOS DE VEZ EM QUANDO (DE VEZ EM SEMPRE!) PARA COMPREENDERMOS QUE ELES ESTÃO EM DESENVOLVIMENNTO E QUE SENTEM MEDO, SENTEM-SE PERDIDOS E QUE PRECISAM MUITO DA MAMÃE.
VALEU!
BJS.
andrea, mamãe da manu
manias de ser Mãe.BLOGSPOT

Ana Carolina T.C.A disse...

Não existe troca de amor maior do que na amamentação! É mágico mesmo!
Para os amigos - conheçam meu novíssimo blog Vila Trendy: http://vilatrendy.blogspot.com/

Thais disse...

Ow Dina! que lindo texto,simplesmente amor!!!!!me encantei dá vontade de chorar de tão lindo,sumiu do meu cantinho,bjosssssssssssss

Cynthia Saccoman disse...

Nossa que texto lindo!!!
Me emocionei!!!
Posso copiar?
Beijos

Clau disse...

Dina fiquei emocionada com o texto!
è bom p/ refletirmos!
Super beijo

Juliana Zambon disse...

Dina, que texto maravilhoso!!
Chorei aqui ... imaginando meu querido Felipe lindo falando isso pra mim!! E acho a mais pura verdade né? Esse tempo é tão maravilhoso e passa tão rápido .... temos que aproveitar muito!
Bjosss e provavelmente clonarei no meu blog!!! rsrsrs

carmo pinto disse...

adorei linda!
como emociona...
ainda por cima estava a ler com o guigo na maminha ...
LINDO!
se não te importas vou partilha-lo no meu cantinho
jitos

Noiva ZY disse...

Aii, que texto mais "fofo", amei de verdade e também me emocionei!!bjs

Carol Carvalho disse...

Di, adorei o texto.
Ótimo para refletir e para ensinar mamães que ainda não passaram por isso como eu, a saber como agir nessas horas.
Obrigada pela dica ;)

bjos nossos.

Fatinha disse...

que gracinha de texto!!! adorei!!
emocinante msm!!


bjao

Rita disse...

Olá,
cheguei aqui por causa deste texto.
Quando li estava desperada a tentar adormecer o meu bebé.
Então, acalmei um pouco...

Adorei!!!!!

vou partilhar no meu blogue... se não te importares

Beijinhos e Felicidades

Rita

Aline Cristina disse...

Oi amiga confesso que não entendi porque você não conseguiu deixar seus recadinhos. Mas vire e mexe esses sistemas fica assim mesmo. Mas olha te confesso que quase não amamentei, pois minha gatinha só mamou até 02 meses e 15 dias. E quando ela parou nossa fiquei arrasada. E amamentar é bom demais, é gostoso demais.

Bjão

Fabiana disse...

Amei o texto. E paciência temos que redobrar dia a dia. Nossos bebês estão aí e só dependem da gente pra serem felizes.
Graças a Deus, eu que sempre fui tolerância zero, estou tendo a maior paciência do mundo com a Laura.
Isso me faz tão feliz!
Bjos.

Cheilinha disse...

Choreiii.........
Kii lindo flor.
Posso pegar pra postar no meu outro bloguinho???
Amei...
Bjs.

Edir Barbosa disse...

Lindo, lindo Dina!
É vc tem toda razão, as noites de bebê e mamãe passam e passam muito rápido, o bom mesmo é aproveita esse momento, mesmo que as vezes o sono queira falar mais alto.
Bjs em vcs.

TALITA PORTES disse...

adoro esse texto, não canso de ler ele...

Daniela e Edimar disse...

Oi Dina!!
Amei o texto, lindo e emocionante mesmo...
Eu li nos outros posts que você vai vender o apê pra morar no Santa Felicidade... Ai, ai, suspiros agora... Eu amo esse bairro, acho tudo tão charmoso... Numa das vezes que estive em Curitiba fiquei hospedada no Holliday Inn Santa Felicidade.
Ah, vi sobre o tombo do Fe tb, ow dó... Mas dizem que é normal mesmo qdo o bebe começa querer gatinhar, ficou em cima da cama é batata...hehe
Bjinhus e se cuida!

Natalia e Junior-20.11.2010 disse...

Que lindo!!!!amei de verdade...nós adultos sempre no alto da nossa ignorancia...Dina acho que meu blog tah com problema, vc ta me seguindo mais não apareceseu link..de uma olhadinha...beijosss

•.~פ » [Depois dos Preparativos]• disse...

Dina, que texto mais lindo! Me emocionei.. aliás, a minha vontade de ser mãe está a flor da pele rs, mas vou esperar um pouco ainda!

Eu sempre passo aqui, mas nunca tenho tempo de comentar, só vim dizer que eu BABO no seu filho, ele é lindo, de verdade! Parabens!!

Beijosss!!

Carol disse...

Meu Deus!! PRimeira vez que entrei aki e me deparo com um texto dessses!! Que maravilha!!

Belíssimo! Ainda não sou mae, doida pra ser (mas ainda nao) e amo ler sobre essas experiencias e tudo mais.. deve ser muito magico..

Beijinhos e muito prazer.