8 de dezembro de 2010

Um protesto em favor de todas as mães blogueiras!


Precisamos ser levadas a sério... blog não é somente um diariozinho virtual. É referencia a muitas pessoas, que buscam informações, ajuda etc.

Eu tenho amizades verdadeiras, virtuais e reais graças ao meu blog/twitter e não é por que um monte de pessoas infelizes criticam que vou deixar de blogar.

Agora o post roubado carihosamente do blog Rede Mulheres.


Escrito pela Calu 
Ontem a noite a querida Carol Passuello me alertou para esse absurdo: 

Do Blog Grávida e Gata:

Imagine a seguinte situação:
Uma reporter de um jornal famoso te procura querendo entrevistá-la pois fará uma matéria sobre "mamães blogueiras" .
Você fica toda feliz, abre as portas da sua casa, deixa-se fotografar em casa, fala sobre suas experiências e sobre como o Blog te ajuda e ajuda muitas outras mães.... vc conta que este, é um diário virtual para seu filho ver posteriormente, e abre carinhosamente seu coração para aquela reporter.

Quando você vai ler a matéria, você percebe que ela foi completamente distorcida, e que você está sendo axingalhada por todo o Brasil, por leitores ignorantes, que concordam com toda aquela baboseira escrita ali.
Isso aconteceu com a nossa querida amiga Giovana, mãe do Lucca. 

Ao ler o que tinha acontecido eu não poderia deixar de me manifestar. Não apenas como Carolina Longo mãe, blogueira, amiga mas também como representante de uma empresa que batalha pela valorização da maternidade verdadeira, dos vínculos e conexões e principalmente pelo fim da pressão social em cima das mães.

Essa matéria trata todas nós, mães blogueiras, como se nossa única intenção na internet fosse expôr nossa família e nossos filhos. Se eu quisesse expôr meus filhos eu levava eles no Raul Gil.

Não passa pela cabeça das pesoas que o verdadeiro motivo de fazermos um blog é encontrar apoio, dividir experiências, fazer novas amizades? O motivo somos nós! A gente existe! A gente tem conflitos, alegrias, sonhos, medos. E queremos dividir isso com pessoas que estão passando pelo mesmo momento que nós e que nos entendam.

Outro absurdo dessa história é uma matéria que explorou da boa fé de uma mãe e amiga nossa que abriu sua casa para uma reportagem que distorceu o que ela falou. A Lu Brasil já passou por isso também (aqui)

Como se não bastasse, deixaram espaço aberto para opiniões aonde um bando de desocupados que não conhecem ela, nem a família e não perderam 5 minutos lendo o blog dela deixaram comentários machistas e ofensivos do tipo: "pega uma vassoura e vai fazer uma faxina" ou "sai do computador e vai criar seu filho"

Eu fico enfurecida com esse tipo de comentário! Quem são eles para julgar qualquer mãe? Eu não aguento essa pressão social que anula a mulher e tudo que fazemos está sempre em julgamento alheio.

Graças a blogs eu tive apoio durante a minha gestação dificílima. Graças a um blog eu encontrei forças quando minha sobrinha nasceu de 29 semanas. Graças a um blog eu tive ajuda no final da amamentação e em algumas fases difíceis que meus filhos passaram.

Por tudo isso, muito obrigada Giovana, Lu Brasil e todas as mães que além de cuidar dos filhos 24 horas por dia ainda se dispõe a ajudar e dividir suas vidas com outras pessoas que precisam tanto dessa ajuda e apoio. 

Tenho certeza que se amanhã todas as mães pintassem o cabelo de verde limão a notícia não seria: "Mães lançam moda" seria algo do tipo: "Como uma geração de crianças crescerá afetada pela falta de senso estético" 

Sou Mãe. Sou Blogueira. E tenho muito orgulho!

11 comentários:

Sandrinha disse...

Olá Dina!
Mandou bem, faço minhas as suas palavras.
Quem se organiza tem tempo p/ td! Inclusive de fazer amigas e dividir um pouco de suas angústias, medos, inseguranças e repartir suas experiências,alegrias e conquistas, dentre outras coisas nesta mundo virtual(real)q ajuda p/ caramba!
Acho q só quem não tem realmente boa intenção, tenta tornar td isto em algo sem sentido.
Tbm continuo aqui firme e forte sempre, pelo menos estou tentando dar um pouco de atenção, carinho, e trocando energias com aquelas q tb querem p/ si a mesma coisa.
Bjks!!

Coisa de Mãe disse...

Dina, apoiado!!! Desocupadas é uma coisa que com certeza não somos! Que o digam o marido e os nossos filhos!

Beijocas! Parabéns pela iniciativa!

Ivana

Marthinha disse...

nossa, arrasada!!!!!!!!!!

Fabiana disse...

Sou mamãe-blogueira com muito orgulho!!!!!

Eu heim! Tem preconceito pra tudo. Aff!

Juh** disse...

Eu não sou mãe, mas esse tpo de coisa me revoltada tanto que fiz questão de publicar um comentário nesta entrevista! Absurdo.
beijos

Bianca Cainelli Facciolli disse...

Eita mundo cruel!

Flórence disse...

Eu nao sou mae mas adimiro quem é por saber o quanto é importante vc ensinar/criar uma pessoa a ser alguem descente na vida.

Mae nao tem direito de expor suas ideias falar dos seus anceios ter novas amizades resdes social entre outras coisas nao é?
alouuuuuu estamos em que seculo?

Dina apoiado.

Rô e Vivi disse...

Amigaaa !

Saudades suas e do Fê !
Vamos combinar algo antes do fim do ano vai?

Você viu meu e-mail ? o que acha ?

Não tinha pensando na Angelina, gostei da idéia ! vou ver se acho alguma coisa dela ! obrigada !

Agora não me é de admirar que a midia faça isso mesmo. Infelizmente vivemos em um mundo onde há pessoas ruins e de má fé, que só pensam nelas mesmas !

Aprovo tudo o que você disse e assino embaixo !!

Me escreva combinando ok?

Beijos

Vi

Gravida e Gata (by Dani Donda) disse...

há apoio!

unidas, sempre!

Taiza Godoy disse...

Sou Bloqueira com muito orgulho também Dina desocupadas ou ocupadas isso so desrespeita a nós e mais ninguem , somos criticadas as veses por simples palavras as veses inocentee que colokamos as pessoas distorcem td e as veses intendem td errado . faço suas tambem as minhas palavras um post sensacional que vc fez , ngm nunca levou internet a serio foi atraves do meu blog que consegui apoio , ajuda , amizade td e mais um pouco e nao o largo por nada as veses nao tenho o tempo que desejava mas nao abandonoo a nossa blog esfera por nada ..

bjosss em vcs

Nina Nishioka disse...

Nossa, fiquei chocada com a matéria. Chocada com os comentários a respeito e chocada como ela foi enganada. Tô indignada com isso. Sério, me disponibilizo desde já a mover uma ação contra a Folha de São Paulo, totalmente de graça, pelo mais puro sentimento de indignação. Alguém avisa essa mãe? Obrigada!